Gucci para crianças

TAG NINABom dia mãezada!! Esses dias estava lendo a revista Crescer  do mês de maio (amo de paixão e não deixo nunca de dar uma olhadinha) e, quando cheguei na parte de moda, vi um casaco que era da Gucci. Fiquei meio intrigada, porque não sabia que essas grifes mega power luxuosas faziam roupas versão kids. Depois quando parei pra pensar me senti meio idiota, porque né… Se até a Hering faz roupa pra criança, como a Gucci não faria, rss?

Como eu disse, tava intrigada e resolvi entrar no site da marca e ver se tinha um lookbook pra ter noção de preço. Já imaginava que seria carerésimo, então nem me surpreendi muito. Só que as vezes fico pensando que é muita falta de noção um tênis para um menino de 1 anos custar quase R$600,00. São roupas completamente descartáveis. Dá vontade de perguntar se esse povo não tem vergonha na cara  hahaha #brinks!

Deixando o moralismo e a pobreza de lado, sempre é interessante dar uma olhada nos catálogos das marcas de luxo, para olhar  novidades em vestuário infantil e se inspirar para vestir seu filhote lindamente! Olhem por exemplo esse primeiro look masculino que separei com a gravata borboleta. Apenas imaginem o recheio kkkk, muito amooor minha gente.

Gucci Kids 1

gucci kids2

E então mães, gostaram da sessão de luxo? Bom pra inspirar e babar, né? Beijos beijos.

Anúncios

O primeiro dia no parquinho

TAG NINASábado foi um dia super delicioso! Eu e Ricardo resolvemos que levaríamos Manu e Mel num parquinho que tem perto da nossa casa. No começo eu fiquei meio tensa, pois ia ter que guiar o carrinho das meninas ladeira abaixo (BH só tem morro) e fiquei morrendo de medo de dar tudo errado e o carrinho capotar ou descer desgovernado kkkk. Mas para minha surpresa, a ida foi bem tranquila e correu tudo bem. As meninas estão meio gripadas, então estavam um pouco resmungonas, mas foi só sair de casa e chegar no parque que elas ficaram super animadas! Dá pra ver a carinha boa delas pelas fotos. Lindas demais da conta!! O bacana é que lá tinham vários outros pais com seus filhos e é sempre pontual esse tipo de relacionamento. Uma troca de experiências onde sempre aprendemos um bocado.

Agora, uma dica para os papais e mamães de primeira viagem, é sempre conferir a bolsa antes de sair de casa para ter certeza de não estar deixando nada pra trás. Fazer uma lista também ajuda muito. Imagina ter que voltar mais cedo, porque deixou pra trás uma fralda ou roupinha mais fresca, por exemplo? Nada mais chato do que isso. Então vou dar uma sugestão do que é legal não esquecer! É claro que o que levar, varia muito com a idade da criança. As minhas ainda não completaram 6 meses. Começaram com a papinha de frutas agora e ainda não sentam e nem engatinham. Isso faz muita diferença já sobre o que levar! Fui ao parque para ficar mais ou menos uma hora e meia, até mesmo porque tinha que voltar no máximo 11 horas por causa do sol.

Untitled-1

Suco/Papinha de Frutas: Se vocês forem passear na parte da manhã, um suquinho, se resolverem ir ao parque mais no final da tarde, a papinha de frutas. Eu levei um suco de laranja com cenoura, que já era a próxima refeição que elas deveriam fazer. Levei em mais quantidade do que elas costumam tomar, pois como a criança estará fazendo uma atividade que normalmente não pratica, pode se sentir mais cansada e, por isso, ter mais apetite. A regra de ouro é: Sempre mais, rs.

Tapetinho: Como no parquinho tem grama, e você não vai querer que seu filho deite ou coma na terra, é bom levar um tapete. Eu levei um da Fisher-price que Manu e Mel adoram. Como não queria que o tapete fosse direto no chão, levei duas cangas para forrar. É importante, se seu filho for pequeno, que a superficie fique macia. As minhas estavam deitadas, então só a canga ou uma toalha, não seria o suficiente, eis o tapetinho.

Água/Chá:  É sempre muito importante manter seu baby bem hidratado, e caso acabe a comida, a aguinha ajuda a distrai-lo até vocês chagarem em casa.

Brinquedos: Aqui vale tudo. Levem de preferência aquele pequeno e de facil transporte que seu pequeno adore! Afinal, quanto menos tralha, melhor, rs. Se vocês verem pela primeira foto, levei duas “lagartinhas do sono” que elas amam. Estão naquela fase de querer agarrar tudo e por na boca e se divertem com a musiquinha que o bichinho toca, rs. Uma farra. É legal pensar em brinquedos que sejam fáceis de limpar caso sujem (o que não foi o caso dos meus kkkk, ainda bem que não sujaram).

Produtos de Higiene: Bom, você não vai trocar a fralda do seu filho no parque, né? Mas em casos de emergência (vai que a fralda vaza), é sempre bom levar uma fralda, lenços umedecidos e uma pomada que previne assaduras. Nesse caso, vale levar uma muda de roupas também.

Esses são os itens principais, mas se tiver faltando mais alguma coisa me contem pra eu me preparar melhor pra próxima saída! Ah, se seu filho for maiorzinho, não esqueça nunca de passar nele um protetor solar bom, ok? Abaixo fotos da nossa farra no parque!!

_MG_8604_MG_8609_MG_8610_MG_8617_MG_8619_MG_8622_MG_8624_MG_8628_MG_8633_MG_8644

 E então, gostaram?? Beijos e até a próxima 🙂

Diarinho: Manu e Mel I

TAG NINAIntrodução: Já tinha contado por aqui que Manu e Mel começaram na escolinha e que elas estavam adorando. A vida estava começando a voltar ao normal, se é que a gente pode dizer isso depois de ter filhos. A rotina ainda tá complicada, porque cada dia é uma novidade a qual precisamos nos adaptar rapidamente. Vamos ver se agora com as pequenas na escola eu, minha mãe e Ricardo conseguimos nos adaptar as mudanças na casa, acho que daqui um mês já vai ficar tudo bem… Tivemos surpresas essa semana (umas boas e outras nem tanto assim) e vim aqui deixar os momentos registrados. Nesse momento diarinho, vou escrever tudo como se fosse pra Manu e Mel lerem quando forem maiores, então por favor não reparem a minha forma meio retardada/mãe de falar, kkkk. 

1) Primeira virose: Filhas, vocês e todos os nenens do mundo deveriam ser proibidos de ficarem doentes. Dá muita dó, porque vocês não conseguem fazer coisas básicas como assoar o nariz, e aí, quando respiram, acabam se engasgando. Ficam manhosas, reclamam (reclamam, reclamam, reclamammmm…..) e o papai e a mamãe enlouquecem. A mamãe enlouquece mais, porque é ela que tem que ficar em casa cuidando de vocês, rs (sorry papai, é verdade). E confesso que tem horas que dá vontade de fugir, porque nada que eu faço adianta. Nem colocar vocês na perna e dar uma balançadinha (coisa que vocês AMAM) funciona… Você, dona Mel, se mostrou uma matona de aula, ficou um dia inteiro aqui em casa com a mamãe porque tava bem malzinha. Fazendo cocozinho mole e dando umas vomitadas. Mas se comportou no começo do dia assistindo The Voice comigo e foi super gostoso poder passar mais tempo com você. E por favor, melhorem logo, pois  está difícil pra mim e pro seu pai essas noites mais acordadas que dormidas. Manu, filhota, mamãe não falou de você, porque você tá bem melhor que sua irmã. Mas apesar disso, ontem deu um baita susto na gente e bateu 39 graus de febre :/.

the voice with baby

2) Primeira assadura: Mel, tava aqui pensando com os meus botões… Vamos te benzer? Tudo sempre acontece com você, filha, o que está acontecendo? Não é possível… Mamãe já teve que passar maizena na sua pitchuna, pomada trok, creme welleda, trocar a marca da fralda e… NADA. A sua pediatra, Dr. Cristina, falou que vai sair com o tempo, e que agora tende só a melhorar. MAS, como você teve a sua primeira virose e primeira assadura JUNTAS, pode ser que demore um pouco mais. Mais uma vez filha, por favor, melhore logo que a mamãe já tá enlouquecendo. Não é legal se sentir impotente, ok? Você vai ver quando sair comigo e com o papai e quiser comer uma bala antes do almoço e a mamãe não deixar. Você não vai poder fazer nada a respeito, e você vai se sentir impotente… Mas depois que for maiorzinha, vai aprender que a sobremesa vem depois das refeições e vai perdoar a mamãe ❤

3) Primeira papinha: Essa foi melhor de todas as notícias, filhotas!! Vocês já vão poder comer papinha de frutas E tomar sopinha de legumes com carninha. Muito bom ou MUITO bom? Papai e mamãe vão fazer a primeira experiência amanhã e vai ser com a papinha de banana, pra ver se prende um pouco o intestino de vocês! Mamis vai fazer comidinha gourmet de neném. Sabiam que quando eu estava com vocês duas na barriga, fiz um caderninho de receitas? Fiz sim! Tenho certeza que vocês vão amar. Se preparem para várias fotos e vídeos divertidíssimos.

Bom gente, hoje o diarinho fica por aqui. Ser mãe dá muito trabalho, mas é gostoso demais! E melhor ainda é poder compartilhar isso tudo e só receber feedbacks positivos. Obrigada por tudo! Beijos enormes.

Manu e Mel na escola

TAG NINAAcho que pela primeira vez na vida eu não sei o que escrever em um texto. Provavelmente ele ficará péssimo no final, mas o importante é o relato então whatever. Quem me conhece sabe o tanto que eu sofria tendo que ficar em casa morgando sem “fazer nada”, cuidando de neném 24 horas por dia, 7 dias por semana. Dava àquela sensação de ser inútil, fútil, desnecessária, incapaz. Algumas mulheres se sentem assim, outras, muito pelo contrário, se sentem péssimas se delegam o cuidado do filho para outra pessoa (seja a baba ou a própria escolinha/berçário). Não sei de onde vem esse sentimento, mas no fundo, acredito que seja da personalidade de cada um.

Por mais que as nenens ocupassem um tempo grande do meu dia e tivessem lá seus probleminhas -como o refluxo, por exemplo-, ultimamente elas estavam uma delícia de conviver. Já estavam na fase de reagir sorrindo pra todas as brincadeiras e de ficar fazendo um monte de barulho gostoso hahahah, ai que saudade.  Eis, então, que a SUPER comprometida baba, me fala: “Marina, vou ali embaixo comprar um negócio e já volto” eee nunca mais voltou. SIM, eu juro que foi assim. Pessoas, fiquei sem baba da noite para o dia. Sozinha, abandonada com Manuela, Melissa e todas suas necessidades. Quase enlouqueci, só não enlouqueci porque mãe não tem esse direito.

Resumindo a história: Conversamos aqui em casa para saber o que poderíamos fazer e resolvemos que a melhor solução, inclusive financeira, seria encontrar uma escolinha para as meninas. Por sorte encontramos uma excelente e bem próxima de casa. A experiência tem sido maravilhosa. Agora temos tempo de cuidar de outras coisas. Posso trabalhar, me dedicar ao blog, aos meus cursos, minha academia e ainda consigo ajudar mais em casa. Hoje vou fazer um bolo pro marido, hahahaha. Saudade de poder fazer esses mimos.

Essa semana está acontecendo a adaptação delas num novo ambiente. E pelo que todos os profissionais me falaram, elas estão indo super bem. Quase não choram, são super sociáveis com as outras crianças, dormem sozinhas no próprio bebe conforto (coisa que as bandidinhas não fazem em casa. Vou dar bronca kkkk) e sabem esperar a vez delas. E agora vem realmente a parte que eu não sei bem o que dizer: A MINHA ADAPTAÇÃO.

Toda essa situação, apesar do perrengue, no fundo foi ótima. Mas… E a minha adaptação? Sempre me vi como uma pessoa segura e de mente aberta. Pensava que ia ter meus filhos e quando chegasse a hora, eles iam mesmo pra escolinha, brincar, aprender, desenvolver e eu, ia voltar a trabalhar. Normal, sem grilos nem muitos problemas. Mãe tem mesmo que trabalhar e ser exemplo de conquistas dentro de casa. Defendo muito isso. Acho que sempre devemos fazer algo para nós e que não dependa de outra pessoa. Devemos ter as nossas próprias conquistas. Pois se os nossos anseios se depositam no outro (tipo a mãe que deposita felicidade e se dedica unica e exclusivamente ao filho), como fazemos quando o outro não nos “pertence” mais? Filhos se casam, mudam, vão voar outros horizontes.

Tinha todo esse discurso pronto, numa falácia de imaginar que nada me afetaria. Chorei três dias, queria acorda-las de madrugada para ficar mais tempo brincando com elas e, no primeiro dia de escolinha, fui e voltei umas 5 vezes porque queria ve-las. Como eu não podia ficar interrompendo a rotina delas, só sosseguei quando a pedagoga me deixou vê-las através das câmeras de segurança. No fundo, o pior não é ficar na dúvida se  vão ou não cuidar bem delas. O pior é o tempo que passou e não volta mais. Pude acompanhar o desenvolvimento de minhas filhas até  três dias atrás e só. Provavelmente não vou mais estar lá quando elas aprenderem a sentar, ou a segurar de vez a mamadeira… Nessas horas, a mulher madura e bem resolvida aqui pensa: FODAM-SE minhas conquistas, eu só quero ficar com elas. Mas agora…. Agora esse momento não me pertence mais.

644272_172010802954677_429972045_nVamos enfrentando esse novo desafio aos poucos. Mas olha, não é fácil. Já comecei esse post umas três vezes e tô achando melhor já encerrar de uma vez, rss. Saudades dessas pitchulas. MANU E MEL, CHEGUEM LOGO QUE MAMÃE QUER BRINCAR :’)

O primeiro suquinho

Ai que delícia, nem acredito que esse dia chegou! Dia 27 de fevereiro, quarta-feira, tive a consulta com a minha pediatra e a primeira coisa que falei quando entrei na sala foi: Cristina, eu quero dar suco pras nenéns, diz que pode, vai!! Ela deu uma risada e respondeu: Vamos resolver hoje esse seu problema! Sou a pessoa mais feliz do mundo, hahahaha. Tava mega empolgada pra esse dia chegar e nem acredito que chegou!

O bom é que a Cristina tirou várias dúvidas minhas que acho bacana compartilhar. Eu achava, por exemplo, que tinham umas frutas que nós não podíamos dar, mas não tem nada a ver! Sempre achei que primeiro tinha que ser a tal da laranja serra d’água que é mais doce, mas como no supermercado que eu fui não tinha, o primeiro suco delas foi de maça e não teve problema nenhum. O mais importante no começo, é não misturar as frutas. Até porque é importante ver como o organismo do seu bebe vai reagir a cada uma -se vai prender ou soltar o intestino- e se ele vai gostar ou não do sabor.

Outra coisa que é muitíssimo importante frisar é: NÃO ADOCE o suco da criança, nada de açúcar e nada de mel também. O mel parece inofensivo, mas não é. Ele contém esporos que podem causar o botulismo em crianças abaixo de um ano, é uma doença que pode até matar o bebe, então não inventem, viu mamães? Se você quiser dar uma fruta mais azedinha pro neném, primeiro dê pra ele experimentar, vai que ele gosta? Se não gostar, tente misturar a fruta com outras mais doces que ele já gosta. Certamente o suquinho será aprovado.

Bom, depois que você já tiver dado uma variada boa nas frutas, é hora de começar as misturas! É valido misturar laranja com cenoura (amooo), melancia com abacaxi. Iiih, dá pra brincar um monte! Invente sucos bem coloridos, vai ser uma farra! E lembrem-se, o suco feito tem que ser dado na hora! É óbvio que se por algum acaso o seu bebe dormir enquanto você faz o suco (foi o caso da Manuela no segundo dia – suco de manga), você pode deixar na mamadeira uma horinha na geladeira, não precisa jogar fora por conta disso. Mas quanto mais tempo você deixar, mais a fruta perde as suas vitaminas e oxida, o que não faz bem pro bebe! Ou seja, vai muito do bom senso.

_MG_7988

Primeiro suquinho da Melissa – Maçã

_MG_7992

Segundo suquinho da Manuela – Manga (que isso, vó?)

E vocês, qual foi o primeiro suquinho que deram pros filhotes?

Obs: O suco de manga deixou a mamadeira amarela :/

A Arca de Noé

Pelo que tenho visto por aí a modinha em musica infantil é a tal da galinha pintadinha. Eu acho até legal, vi vários vídeos no youtube e até já sei algumas músicas de cor. Essa galinha gruda na nossa cabeça, hahahaha, tem hora que me vejo cantarolando aleatoriamente mesmo quando as nenens estão dormindo. Mas sei lá, eu tenho meus contra (sempre tenho, rs)… Pode ser impressão minha mas tenho a sensação que os desenhos de hoje tem o vocabulário bem pobre, principalmente as músicas infantis (pegando a nossa amiga pintadinha como exemplo).

Quando eu era mais nova, escutava bastante MPB (música popular brasileira) e meus pais me compraram um CD que se chama “A Arca de Noé”. Na lista tem músicas de Alceu Valença, Fábio Jr., Chico Buarque, Milton Nascimento e vários outros artistas consagrados e conhecidos por nós. Coloquei pras meninas escutarem esses dias, pois elas estavam muito inquietas e eu não aguentava mais ouvir có có có. E não foi que tanto Manuela como Melissa prestaram atenção no CD todo até o final? Brincavam enquanto eu cantava, e adoravam as melodias e os instrumentos diferentes que surgiam ao longo das músicas.

Tem músicas lindas, muitas que fizeram parte da minha infância e que tenho certeza que todos conhecem. Quem não se lembra de  “Lá vem o pato, patati patacolá, quack quack” ?  AMOOOO, hahahaha, e pelo visto as pequenas também. Achei importante introduzir esse gênero musical pra elas e fiquei feliz com a aprovação. Tenho certeza que o português das babys irá agradecer no futuro.

IMG_3325

Quando Manu e Mel forem maiores, vamos apresentar a elas Tom e Jerry. Nossa, como eu adorava. Lembro direitinho que eu e meu pai ficávamos a noite deitados na cama assistindo quando era menor e rindo um monte, kkkk! Era um desenho simples e que cumpria a sua função como desenho: Entreter a garotada. Sem muita imposição de regras como vemos nos desenhos atuais. Depois conto se elas vão curtir o gato e o rato e pra quem elas vão torcer, rs.


Fábio Jr. – A porta: Essa música é indecente, linda demais! A Arca de Noé foi um musical exibido pela rede Globo em 1980, fez parte da minha infância e agora fará parte da infância das minhas filhas. Recomendadíssimo.

Quero aprender a costurar!

Sou só eu ou vocês também acham algumas roupas caras demais? De criança/bebe então eu acho o preço absurdo. Minhas filhas, como nasceram prematuras, acabaram usando por mais tempo algumas roupinhas que bebes que nascem de nove meses já teriam perdido há tempos. E mesmo assim eu acho que tudo se perde muito rápido. Eu morro de vontade de deixa-las arrumadinhas, comprar roupas bonitas dessas lojas de criança que vemos nos shoppings, mas não tem condições. Dá muita dó investir nisso, pois, como eu disse, perde-se muito rápido.

Eu então fiquei com a ideia fixa de que aprenderia a costurar para fazer blusas, vestidos e saias pra elas. Se não aprendesse a costurar, pelo menos daria um jeito de comprar tecidos e mandar um modelo para uma costureira de confiança (e barata) fazer. E eu, sábado retrasado passei pelo Barro Preto em busca de lojas de tecidos que tivessem abertas e dei a loca né? Comprei vários kkkkk, nem sei se o negócio vai dar certo mas já investi.

Pensei primeiro em fazer algumas coisas pra mim, e caso desse certo eu faria pra Manu e Mel também. Até porque, agora que elas são pequeninas, a pele delas é muito sensível e não dá pra usar qualquer tecido. Seriam, então, roupas pra quando elas já fossem maiores e tivessem passado de um ano. Levei na costureira, vamos ver no que vai dar! Tô doida pra blusinha ficar pronta e vir mostrar aqui pra vocês! Bom, eu fiquei pesquisando alguns modelos na internet de marcas que eu curto, pra ver se me davam alguma inspiração (até pra poder comprar o tecido depois) e separei alguns para mostrar aqui no blog.

roupas.costurar.filhas

Esses vestidinhos da Zara são uma fofura não acham? Super dá pra se inspirar nas combinações de cores e modelos. Essa blusa da Milon também achei uma graça, com apenas uma aplicação de renda uma peça básica se transforma em algo mega bacana pra sua filhota vestir. Ai ai, fico aqui sonhando por enquanto, mas quem sabe quando elas não forem maiores e me sobrar um tempo, eu não aprenda a costurar e faça várias coisas maneiras pra elas?

Enquanto esse dia não chega, eu fico aqui sonhando e pesquisando!