Carlos Ruiz Zafón – Marina

TAG nina

Estou muito feliz por estrear essa tag aqui no blog. Sempre gostei muito de literatura e confesso que não tenho um gênero favorito, assim como filme. Se alguém me fala sobre a história de um livro e eu acho interessante coloco na minha lista. Desde que fiquei grávida só lí revista Crescer, Pais & Filhos e Cláudia Bebê, hahahaha quem é mãe sabe. Dá aquele desespero de querer se informar o máximo possível pra tentar minimizar os erros, ou mesmo para descobrir qual é a sua posição acerca de um assunto que, quando você ainda não era mãe, nem passava pela sua cabeça. Fora alguns blogs que acompanhei e foram muito úteis, como o Dois pra lá e dois pra cá, um blog muito massa onde a mãe Samantha conta a vida dela com os gêmeos Theo e Melissa, super indico.

Essa introdução era para dizer que tinha um tempo que não escolhia um livro só pra mim e que não tivesse nada a ver com casa, comida, neném, casamento, etc… Era apenas um livro que uma amiga querida me indicou e eu resolvi ler. Resolvi ler e fazer algo pra mim, rs. Aliás, se tem algo que eu leio em tudo quanto é lugar e vejo claramente o quanto é necessário é que: Mãe feliz é melhor mãe, e a mãe tem que ser feliz por ela pra poder ser feliz pros filhos. Mas esse é assunto pra outro post e não vou me alongar.

O resultado de toda essa empolgação é que mesmo com duas gêmeas de 4 meses em casa consegui ler o livro em dois dias do fim de semana, óbvio que coloquei o Ricardo pra trabalhar, afinal, mãe não é burro de carga. Mas vamos ao que interessa, o livro!! Minha amiga Vic me indicou o autor e disse que todas as obras dele eram boas, estaria em bons ares em qualquer uma que escolhesse. Como o cara tinha um livro cujo título é “Marina”, adivinhem qual escolhi, rs?

O livro é incrível, daqueles que você não sabe por onde começar a escrever uma resenha. A narrativa  fica por responsabilidade do menino de 15 anos (não tenho certeza)  Óscar Drai, que mora/estuda num internato em Barcelona. A história se passa na década de 70 num bairro que antigamente era povoado por milionários em suas mansões e que, por motivos diversos foram falindo ou se mudando, tornando o local meio bucólico e cheio de casas lindas porém abandonadas. Numa das suas saídas pós aula, Óscar conhece Marina em uma situação meio inusitada e, após se  conhecerem um pouco melhor, ficam amigos. Marina leva Óscar a uma aventura num cemitério onde eles vêem uma mulher vestida de preto e um túmulo diferente dos demais e aí, meus amigos, é um abraço, você não quer mais parar de ler, rs.

O autor, Carlos Ruiz Zafón sabe mesmo te envolver na narrativa, o livro é pequeno (menos de 200 páginas) e daqueles que você tem vontade de devorar pra saber como termina. O final não sei dizer se foi surpreendente ou não, acho que no fundo eu não queria acreditar que acabaria daquela forma, até chorei gente, rs. Bom, Zafón escreveu “Marina” para ser um conto infanto-juvenil, mas que agradasse todas as idades. Como ele mesmo escreve na nota do autor: “Ao criá-los, eu estava tentando escrever o tipo de romance que gostaria de ter lido na infância, mas que também continuaria a me interessar as 23, 40 ou 43 anos de idade.” 

No mais, fica a dica minha gente, o livro é lindo, cheio de mistério e suspense, recomendo, recomendo e recomendo um milhão de vezes. É daqueles que te fazem parar pra pensar de uma forma relativamente leve. Quero ler todos os outros livros do Carlos.

QUOTE Marina Carlos Ruiz Zafón

Marina

Anúncios

2 thoughts on “Carlos Ruiz Zafón – Marina

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s